O ecoturismo é uma forma de viagem responsável em ambientes naturais que contribui a preservação do meio ambiente e ao bem estar das populações locais

A agência Tatu na Trilha oferece roteiros de ecoturismo na Chapada Diamantina há mais de 15 anos sempre procurando a maior aproximação entre os visitantes e a natureza exuberante que caracteriza nossa região. Nossa localização no Vale do Capão , coração do parque nacional, facilitou nossa integração e perfeito conhecimento desta unidade de conservação . Estamos sempre a procura de melhorias dos nossos serviços, particularmente da segurança durante os roteiros. Alcançamos a certificação pela ABNT /INMETRO (182-018/10) para os roteiros de caminhada no vale do Pati.

Fomos a primeira agência a realizar a travessia Lençóis Buracão, do norte a sul do parque nacional em 7 dias/100km.

Sua satisfação sera nosso maior orgulho.

CALENDÁRIO

TATU logoagencia 1 300x161 - Agência Tatu na Trilha

TATU icones 44 - Agência Tatu na Trilha +55 75 3344 1124

TATU icones 43 - Agência Tatu na Trilha contactatu@infochapada.com

TATU icones 50 - Agência Tatu na Trilha +55 75 9 9160 4860

O VALE DO CAPÃO


A vila de Caeté-Açú (distrito de Palmeiras) concentra os serviços e a maior parte da população do Vale do Capão. Ela soube preservar seu aspecto e charme originais em torno da pequena igreja e do “coreto” erguido pelos próprios moradores para uso coletivo. As numerosas associações (Pais e mestres, Apicultura, Guias) e grupos como o Circo do Vale, o Coral e a Capoeira sustentam um calendário repleto de apresentações e reuniões públicas, assim como um radiante sentimento de pertencer a uma comunidade ativa.

O Vale do Capão vem se preparando há muitos anos para receber visitantes e incorporou a dimensão da sustentabilidade no seu crescimento.

O Vale foi durante décadas o provedor de café, bananas e serviços para os garimpeiros que trabalhavam nas serras próximas. Os anos 1920/1930 foram certamente o auge das atividades ligadas ao garimpo de diamante. A comunicação da época se dava principalmente pela trilha calçada de pedras Guiné / Volta da Serra / Sitio Novo / Capão / Lençóis. Os tropeiros asseguravam a circulação das mercadorias numa linha Norte / Sul saindo de Minas Gerais até Juazeiro. Os mais velhos como Seu João (Pai de Medinho) e Seu Anízio (Pai do famoso Palito) contam os feitos e desfeitos que caracterizavam a época.

O fim do ciclo do diamante e a queda dos preços do café mergulharam o vale numa longa recessão. Os anos 70 e 80 foram sinônimos de emigração para São Paulo á procura de trabalho e melhores condições de vida. A chegada a partir do anos 80 de novos moradores oriundos da cidade e a procura de uma vida natural (comida integral, fenômeno comunitário, cura natural, espiritualidade) foi um elemento decisivo na recuperação do crescimento local. Esses novos moradores trouxeram idéias e comportamentos novos. Aos poucos a integração cultural e a cooperação entre eles e a população nativa mudou o rumo do Capão. As novas perspectivas trouxeram de volta os familiares exilados em São Paulo gerando um crescimento da população e novos empreendimentos.

A nova fase de desenvolvimento do Vale e da região se deve a perfeita adequação do quadro natural e humano ao ecoturismo de hoje. A ausência de grandes empreendimentos turísticos e o surgimento de unidades hoteleiras de pequeno e médio porte preservam o ambiente rural. O Vale atrai pessoas que procuram uma dimensão cultural e ecológica, assegurando ao desenvolvimento local uma escala humana para um turismo de qualidade e respeito

COMO CHEGAR NO VALE DO CAPÃO


Na rodoviária de Salvador pegar o ônibus da empresa Real Expresso com destino a Palmeiras. Real Expresso: 0800 883 8030 | www.realexpresso.com.br

Salvador Palmeiras Palmeiras Salvador
Saída Chegada Saída Chegada
07h 14h 6h40 14h50
13h 20h 12h25 20h20
17h 00h 22h40 06h20
23h 06h  –

Em Palmeiras carros coletivos levam os passageiros até o Vale do Capão, parada na praça à 50m da pousada Tatu Feliz (não tem carro na chegada das 00h30). São 40 minutos de viagem por uma estrada de terra, R$ 15,00 por pessoa. Traslado de volta a partir da praça.

A partir de Salvador, seguir até Feira de Santana. Em seguida, pegar a BR 116  ou a BA-052 até o entroncamento para pegar a BR 242 sentido Brasília em Itaberaba. Seguir na BR 242 até  até a entrada de Palmeiras.

Chegando em Palmeiras seguir as placas para O vale do Capão e pegar a estrada de terra que leva até o vale. São cerca de 20 km e 40 min desse ponto até o Capão.

A pousada Tatu Feliz está localizada na entrada da vila, do lado esquerdo da rua.

A viagem de Salvador até o Capão dura cerca de 7h. O último posto de abastecimento fica em Palmeiras. Não há posto de combustível no Capão.

Utilize seu o carro o mínimo possível quando estiver por aqui. Prefira caminhar. Quando for usar o carro ande devagar e aproveite para apreciar a vista. Aqui no vale há muitos pedestres e ciclistas.

O aeroporto mais próximo ao Vale do Capão é o Horácio de Mattos que fica na cidade de Tanquinho a 20 km de Lençóis.

A empresa que atende ao aeroporto é a Azul e os vôos partem para Salvador  e Belo Horizonte de quinta e domingo.

Azul Linhas Aéreas: voeazul.com.br
Aeroporto de Lençóis – Cel. Horácio de Matos: 55 (75) 3625-8100
Aeroporto Internacional de Salvador – Dep. Luís Eduardo Magalhães: 55 (71) 3204-1010/1544/1555

Procurando hospedagem no Vale do Capão?

Conheça as acomomações da pousada Tatu Feliz

POLÍTICA DE SEGURANÇA


A agência “Tatu na Trilha” procura oferecer e fomentar as atividades de turismo de aventura dentro e ao redor do Parque Nacional da Chapada Diamantina (BAHIA) com a máxima segurança para seus clientes e o compromisso de melhorar as condições ambientais e sociais desta Unidade de Conservação.Para alcançar este objetivo a empresa trabalha nos seguintes aspectos:

• Identificação e análise dos riscos para todas as pessoas envolvidas nas operações, colaboradores e clientes com a finalidade de minimizar a probabilidade de acidentes e incidentes.

• Satisfação dos clientes no que se refere aos serviços prestados e interação com as populações locais, seus costumes e tradições.

• Minimizar os impactos ambientais e sociais tendo sempre em mente uma conduta responsável em ambiente natural, mais ainda sendo uma unidade de conservação. As boas práticas consagradas de segurança e comportamento são um fio condutor para alcançar a minimização dos impactos

• Atender as legislações vigentes relacionadas ao meio ambiente e segurança das atividades ao nível municipal, estadual e federal.

• Melhoria contínua da qualidade e segurança dos serviços oferecidos

Os trekkings são realizados com guias experientes, formados para dar informações sobre fauna, flora e cultura regional. O briefing com o guia é obrigatório e deve ser realizado na sede da agência na véspera da saída.

Material de apoio utilizado: binóculos para observação da fauna e da flora, mapas para identificação dos roteiros e elementos geográficos, kit de primeiro socorro.

Grupos de no máximo 8 pessoas .

O que trazer?


  • Lanterna com pilhas novas + troca
  • Casaco impermeável ou capa de chuva
  • Tennis confortável ou sapato de caminhada
  • Mochila de ataque (30 a 40 litros)
  • Roupa de banho
  • Trocas de roupa, meias (número de dias na trilha +2 pares)
  • Protetor solar + boné + óculos escuros
  • Papel higiênico, toalha pequena
  • Cantil ou garrafa pet
  • Chinelo para noite
  • Moletom de maio a setembro
  • Mini farmácia individual (band aid, álcool iodado, gaze). Informar a agência em caso de dependência a medicamentos ou problemas de saúde